Omegle

Desde que a internet é internet as pessoas tentam achar nela um novo meio de comunicação. Quem nunca usou o Chat do Uol? Todos em busca de uma conversa com alguém diferente e curiosa, na tentativa de fugir do tédio internético do internauta (nem o Bial fala algo mais bonito que isso).

Dos milhares de sites de chat que existem na internet, dois se destacam: o Omegle e o Chatroulette. Enquanto que no começo o Omegle só disponibilizava a conversa por textos, o Chatroulette só disponibilizava por vídeo. Ambos percebendo a concorrência passaram a disponibilizar os dois formatos: texto e vídeo.

O maior problema nos vídeos são os seus usuários. Geralmente, – creio que em torno de 90% dos casos -, você vai ver um homem em um ato de onanismo; Ou seja, em palavras sujas: descascando a banana, despenteando o palhaço, brincando com o Johnson, pondo a cabeça de baixo pra funcionar, etc, etc, etc (poderia escrever parágrafos descrevendo tal ato). E eu nem sei o motivo de tudo isso. Procurando uma garota bonita? Apenas uma demonstração de seu membro inferior minúsculo? Ou pior, procurando homens fazendo o mesmo para que haja um diálogo entre as “cabeças”?

Sabendo disso, eu evito o video chat e vou para o text chat. Quando uso, uso o Omegle porque ele é muito superior em comparação ao ChatRoulette nesse caso. Até porque, mesmo numa conversa em textos no Chatroulette, tenho a impressão de que há uma “pistola” carregada do outro lado mesmo não podendo ver. Questão de trauma mesmo.

Foi então em uma noite, que após diversas conversas fracassadas de pessoas que automaticamente saiem da conversa quando você diz que é do Brasil – apesar que conheci uma Polaca simpática -, encontrei um homem “diferente”. Ele disse que buscava uma “kinky girl”. Vou deixar a definição de kink pra você abaixo, sendo o Wikipédia gringo:

“In current usage, the term kink has often come to refer to a range of objective and objectifying sexualistic practices ranging in degree from the playful to the paraphilic. These include spanking, bondage, dominance and submission, sadomasochism (BDSM) and sexual fetishism.

Por que diabos essa mulher tem três pés?

Traduzindo: kink é a forma de fazer sexo a partir de fetiches em geral, como sadomasoquismo, dominação, submissão, servidão, etc. A tal pessoa que se diz homem no chat queria uma mulher DOMINADORA, que fosse sua PATROA e o escravizasse sexualmente.

Não guardei a conversa, mas vou escrever aqui embaixo o que eu me lembro. É claro que eu não perdi a chance de me passar por uma mulher.

TEXTO ABAIXO COM PALAVRAS FORTES E SUJAS. SE TIVER NOJINHO, CAIA FORA. NÃO LEIA ISSO AQUI.

– Eu procuro por uma mulher que curte sadomasoquismo/fetiche/ser dominante no sexo (I’m looking for a kinky girl) – disse logo de supetão o que se diz homem.
– Opa, – disse eu, aproveitando a chance de se passar por uma mulher pra um terceiro cara que  procurava uma kinky girl naquele dia – Eu sou uma mulher e sou sua dona agora, escravo – Eu tinha que trollar o rapaz.
Sim, mestra – a partir desse momento ele passou a me chamar de “mistress”, ou mestra/patroa/dona/senhora em português.

Óbvio que a conversa a partir daí se tornaria uma bizarrice. Me sentia como o Frodo quando o Smeagol mostrava reverência.
– O que você faria por mim, escravo? – eu disse.
– Qualquer coisa, mestra.
– Você ficaria de quatro pra mim?
– Ficaria sim, mestra.
– Você deixaria eu usar um strap on em você?
– Sim, sim, eu faria qualquer coisa por você mestra.

Isso é um strap on

Isso é um strap on. Sente o drama do rapaz.

Foi então nessa hora que percebi o meu poder. A partir daí queria ver até onde ele chegava.

– Você rasgaria sua própria pele com uma faca por mim?
– Sim, mestra. Eu rasgaria.

Depois de uns minutos conversando, sugerindo coisas nojentas das quais não gostaria de descrever aqui, e com certeza, deixando o cara muito excitado, cheguei nisso:
– Você MATARIA uma pessoa por mim, escravo?
– Ah, se você realmente quer isso, eu mataria sim...

Então vi que eu chegara no máximo e finalizei com:
– Cara, eu sou um homem! HAHAHAHAHAHAHAHHA! Você realmente mataria uma pessoa só porque eu pedi? Só por fetiche? Todo mundo tem sua fantasia sexual, mas você chegou no limite. Você devia se tratar com algum especialista! Adeus.
Your conversational partner has disconnected.

As pessoas estão cada vez mais loucas, amigos.

Anúncios
  1. Felipe
    fevereiro 4, 2011 às 13:59

    SAHSUASHASUASH, cara como eu ri! =D
    nunca usei esse OMEGLE embora eu ja tenha usado o Chatroulette mas apensas por curiosidade e me arrependo amargamente disso… que a internet é cheio de tarados e gente esquisita todos sabem, mas nem todos conhecem o “submundo” da internet onde tudo é pior. o.O

    • fevereiro 5, 2011 às 02:50

      Imagine crianças querendo ver gente nova da mesma idade na webcam e vê uma piromba. Trauma para todo o sempre.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: