Início > Pessoais, Real life > “Idosa” no ônibus

“Idosa” no ônibus

Eu assisti Thor. Sim, filme legal, apesar de acontecer muito rápido (deveria ter no mínimo duas horas). Vi o filme no cinema. E para ir ao cinema localizado em um shopping, usei um ônibus. HEHEHEHEHE. Um ônibus.

Eu havia esquecido como ir para tal shopping, então pedi algumas informações para meus amigos e pra ter certeza, pedi informações à cobradora, que disse pra eu sentar perto dela pra que me informasse quando estivesse chegando no local. E assim fiz, sentei o mais próximo que eu consegui. Porém, sentei num assento reservado, daqueles pra obesos, idosos, gestantes, deficientes… Quero deixar bem claro que havia vários lugares, e só sentei nesse porque foi necessário.

Então mexi peguei o celular, mexi um pouco no tuits, postei e li algumas bobagens e então o fechei (aproveitem pra vê-lo agora, que o tweet onde falo que “preciso escrever” sobre, ainda é recente ), deixando apenas a música tocando. Comecei a viajar nos meus pensamentos até que chegou uma menina e sentou no meu lado, bonitinha até. Continuei viajando nos meus pensamentos ouvindo música e olhando para rua pela janela. Até que um cutucão no meu ombro…

– VOCÊ É DEFICIENTE? – disse grosseiramente uma mulher de mais ou menos uns 50 anos (no máximo 60, juro!). Tinha cabelo preto curto, uma aparência não tão velha e que não parecia nem um pouco cansada.

Sabe quando você está pensando no além e de repente seus pensamentos são totalmente quebrados pra prestar em outra coisa, como quando alguém te chama ou te interrompe? Então, eu virei a cabeça – enquanto tentava me recuperar do sono mental – na direção da mulher , que estava em pé, me olhando atentamente com uma cara questionadora.

– AHN!?? – eu disse.

Então ela apenas apontou seu braço na direção desse adesivo:

Eu olhei por cerca de 2 segundos, e voltei meu olhar à ela. Eu continuava não entendendo. Então ela disse vagarosamente e bem claro, :

– EU SOU IDOSA! 

Eu fiquei meio perplexo. Ela não era idosa. Ou era a idosa mais conservada que existe. Fiz um cara “tá bom então”, e me levantei saindo do assento e deixando ela entrar. Foi então que eu não pensei que não pudia deixar barato. Não podia acabar aí. Rapidamente consegui lembrar de algo e então me virei em sua direção, apontei meu dedo bem perto da palavra ausente daquele mesmo adesivo ali em cima e disse:

– ATÉ VOCÊ CHEGAR, NÃO TINHA NINGUÉM QUE NEM VOCÊ -, ou algo do tipo.

Amigos, leiam a frase. Ela diz “AUSENTES PESSOAS NESSAS CONDIÇÕES, O USO É LIVRE”. Eu estava certo em estar sentado lá, por que de fato, não havia nenhum idoso no ônibus, muito menos deficientes ou similares.

Ela não entendeu da primeira vez, então disse claramente pela segunda vez. Ela tinha um sorriso meio falso, e esse sorriso automaticamente caiu quando ela leu a frase.  O sorriso voltou, ela olhou pra mim e disse fazendo um jóia com a mão:

– TUDO BEM!

Me senti a pessoa mais foda do universo. Fiquei em pé, porém feliz. A mulher, que sequer tinha aparência idosa, é totalmente grossa ao perguntar pra mim se “eu sou deficiente”, e que depois até ligou seu celular pra ouvir umas músicas em seu fone, não estava errada e muito menos certa. Bastava um “licença, eu sou idosa, você pode me dar esse lugar?”. Mesmo não aparentando – juro, já vi mulher com 40 anos com aparência muito mais velha que ela – daria o lugar sem nenhum problema.

Será que ela prefere aparentar uma IDOSA apenas pra conseguir um lugar? E se eu realmente fosse deficiente? A safada sabe que o lugar é reservado pra idoso, mas não sabe que quando não há idosos (ou uma das excessões) no ônibus, o uso é livre.

Juro, me senti muito poderoso. Fiquei em pé por uns 5 minutos e consegui um banco comum depois. Quando ela desceu do ônibus, me olhou e eu estava com um trollface “tímido”. Nada como provar que você está certo.

Anúncios
  1. Willian
    maio 9, 2011 às 14:20

    já passei por algo parecido… tava sentado no lugar reservado a deficientes e blabla, ônibus cheio e tal… eu tinha por volta de uns 7 anos, tava viajando também enquanto esperava o onibus chegar na escola, até que um homem me cutuca, trazendo-me de volta a terra… “ei, você não viu ela aqui não?” apontando pra uma gravida, porra, a mulher até ficou meio sem graça do jeito que ele foi groço ao pedir o lugar pra mim, e como eu era muleque demais, e inseguro (uhusahuashuahsuahsuahsuhaus) levantei calado e dei o lugar… eu devia estar meio “noiado” porque depois de 5min eu pensei: “porque eu não mandei aquele fdp ir tomar no c*”…

    queria que acontecesse hoje uhasuhasuhusahusa

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: