Arquivo

Archive for the ‘Pessoais’ Category

Eu já falei pra vocês da genialidade de usar internet no banheiro?

fevereiro 5, 2012 Deixe um comentário

Bem, pelo menos enquanto o “usa?”

Eu vivo brincando no tuiter com essa frase do título. Eu digo que ela é novo “comer no banheiro”. Bem, por ser um lugar naturalmente estranho para fazer qualquer coisa além das funções principais (banho, escovar os dentes, mijar, cocozar, barbear/depilar), quando você foge desse ciclo, um sensação estranha acontece.

Comer no banheiro (não vou especificar em que momento, está implícito) é extremamente estranho. É um paradoxo, uma ironia, um cúmulo da lógica. E isso com certeza foi praticado – mesmo que de forma meio suspeita – pelo homens há centenas de anos.

Agora, usar a internet no banheiro é genialmente pior. É algo estranho em níveis radicais. É confuso. Você pode tuitar, por exemplo, interagindo com um troglodita (não poliglota) da sua timeline sobre a festa dele “FOI MUITO LEGAL PEDROCA, CURTI MUITO A PAÇOCA DA SUA MÃE!” enquanto prepara um sonoro submarino (e não estou falando da música dos Beatles).

A inocência de todos que interagem com você, – pensando que você está no máximo flatulando em seu quarto, escondido, – é muito divertido.

Que bom que ainda não existe a internet 3.0, com interação além de vídeos e sons.

Ps: E não, não estou “voltando” oficialmente. Só tive uma brecha (que coisa mais terrível de se dizer hoje em dia) no meu tempo e resolvi escrever sobre isso, que sempre brinco no tuiter. Brinque também. Diga: “Eu já falei pra vocês de como é mágico tuitar no banheiro?” ou algo do genêro.

Ps2: Estou com vergonha de ler esse texto novamente porque sei que escrevê-lo foi um erro e me deixará constrangido, fazendo com que eu o apague totalmente. Portanto, ignorem os erros e a falta de coesão. Fuck the grammar.

Ps3: To com um X360, não um PS3.

Anúncios

Jordan’s Field TRIP #3: Dia 3 e dia 4

janeiro 5, 2012 Deixe um comentário

Opa, meio atrasado, mas por motivos lógicos. Ano novo. Aliás, feliz ano novo pra vocês aí. Não morram.

Bem, eu posso dizer que aproveitei 50% de Campos do Jordão. Por não ser o dono do carro nem possuir tanto poder em relação do que fazer na cidade, eu não visitei quase nenhum ponto turístico que chama atenção e tal.

No dia 3 eu repeti o mesmo processo do dia 2 e visitei o comércio de Capivari e isso já foi o suficiente. Andei pela região toda do comércio a pé e foi muito, muito gratificante aos olhos.

No dia 4 eu apenas tomei o café da manhã no hotel e parti rumo a São Paulo logo pela manhã. Isso, foi dia 1 de janeiro. Eu cheguei em São Paulo extremamente depressivo, com saudade da paisagem da bela arquitetura de Campos de Jordão. Era impossível não comparar as cidades logo quando cheguei. Mas aos poucos me acostumei ao ritmo paulistano. Infelizmente, né?

E acho que pode parecer bobeira – e parece -, mas nos dois primeiros dias eu senti muito calor. Não sei se em apenas 4 dias é possível acostumar com uma temperatura mais baixa do que o padrão que vivia, mas eu senti muito mais calor do que deveria sentir.

Enfim, feliz 2012 e que novas viagens venham. 🙂

Jordan’s Field TRIP #2: Comércio de Capivari

dezembro 31, 2011 Deixe um comentário

Olá, amigos! Tarde, mas aqui está o dia de hoje registrado.

Bem, basicamente hoje eu não fiz nada e não fui pra nenhum lugar especificamente turistico. É que a cidade é turística então, naturalmente ela é POLIDA para ficar mais bela para que todos fiquem de boca aberta com a diferença da arquitetura e aparência em geral comparando com a maioria das metrópoles.

Acordei às 7h30 pra tomar o maldito café da manhã que só é feito até às 9h. Então as mulheres foram fazer compras .

Visitei o comércio de Capivari, que é o bairro onde estou morando aqui em Jordan’s Field. Bem, vendem roupas bem mais barato aqui – pelo menos as roupas de frio. Tirei várias fotos. Há vários trechos que querem pregar na sua cara “VOCÊ NÃO ESTÁ NO BRASIL”. Sério, tem se eu acordasse ali com amnésia, ia falar em inglês pra pedir ajuda. O que mantém você no Brasil são os putos conversando em português e as placas de trânsito tão características de São Paulo/Brasil.

Consegui filmar um DOCUMENTÁRIO pelo comércio todo onde eu narro algumas coisas e pareço idiota.

Depois voltei pro hotel, almocei e fui dormir porque eu acordei cedo pra cassete.

Algumas pics pra vocês:

FICA DE BOA AI NO SEU PASSEIO PRA CASA DO SEU TIO NA ROCINHA

COISAS QUE VOCÊ DEVE PARAR DE FAZER IMEDIATAMENTE! #1

julho 15, 2011 1 comentário

CRIE CORAGEM e LEIA. O ser humano não deve ter a mente fechada e deve compartilhar pensamentos, por mas que ele não concorde.

Não sou “policial da vida”, o rei da razão, da etiqueta  nem o dono do seu nariz para te impor ordens, mas essa é minha opinião e meu blog.Então apenas leia e fique quieto.

Eis a lista sobre as coisas que ACHO que você jamais deve fazer, ou já devia ter parado de fazer:

USAR MAS NO LUGAR DE MAIS / MAIS NO LUGAR DE MAS
Quando escrevendo, confundimos “mas” e “mais”. Isso acontece porque falamos ambas palavras desse jeito, “mais”. Não vou dar uma explicação gramatical aqui nem completa sobre os significados, – até porque geralmente são essas as que ninguém entende -, vou simplesmente colocar aqui os significados mais usados:

MAIS é uma palavra  tanto usada para ADIÇÃO como para definir o nível de quantidade e intensidade. Ou seja, “O MAIS PROCURADO, O MAIS FEIO, O MAIS BONITO”.
MAS é uma palavra para dar uma ideia CONTRÁRIA. Ou seja, tem o mesmo significado que “ENTRETANTO, CONTUDO, APESAR DISSO, NÃO OBSTANTE”, e assim por diante.

Você não deve falar “Eu estava andando sozinho, mais estava feliz”. MAIS não dá sentido contrário. Lendo isso você dá a quase ideia de que, nas melhores das interpretações,  estava andando sozinho e feliz.

Na hora de escrever não devemos ignorar essa regra. Você só vai parecer IDIOTA se escrever assim. Então pare. Não é só uma dica. VOCÊ ESTÁ ERRADO.
_

ACREDITAR EM HORÓSCOPO DE REVISTA/JORNAIS E SITES ALEATÓRIOS
Não deposite os seus planos baseando-se nos curtos textos de uma pessoa que você NÃO conhece, e ela muito menos você. Cada um tem sua personalidade. Você pode até acreditar na astrologia em geral, se ela faz sentido pra você, mas PELO AMOR DE DEUS, PARE DE ACREDITAR que “essa semana você vai passar por muito estresse no trabalho e o seu coração está aberto a novas possibilidades”. TODO MUNDO PASSA POR ISSO incondicionalmente o signo! Eles escrevem e escrevem mas não escrevem. É texto pra agradar os olhos. Se ler de qualquer outro signo, vai se identificar.

Aliás, os próprios astrônomos não consideram esses horóscopos de revistas e jornais algo verossímil. Então um forte abraço.
_

SER FANÁTICO POR FUTEBOL. OU RELIGIÃO. OU POLÍTICA. OU QUALQUER OUTRA COISA.
A pior droga da humanidade não é o crack que sua tia consome escondida de sua família, e sim o fanatismo. Seja ele por futebol ou por qualquer outra coisa.

A imagem mais velha da internet com seu devido FUCK OFF.

Não há motivos para mandar uma pessoa “CHUPAR” quando o time dela perde. Só de sacanagem essa pessoa devia ir na casa do companheiro zoador e fazer um oral no filho da puta. Isso acontece sempre, não importando se o time do cara que manda o outro chupar está jogando com o time do cara que vai chupar, se perder.

O problema não é a rivalidade em si, e sim a falta de argumentos no debate. O maldito não só consegue lembrar, mas com certeza usará  a vitória que o time dele teve há vinte anos como argumento para a derrota do dia anterior. Se não usar a vitória, usará o número de títulos.

Chega a ser chato. Digamos, que por exemplo, o Corinthians um dia ganhe a Libertadores, olhe só. Até então tinha sido o time mais zoado de todos os tempos por ser o “único grande” de São Paulo que não ganhou uma Libertadores. Quando ganharem falarão “Porra, FINALMENTE, hein?” e mesmo com a vitória, falarão das falhas anteriores. E mesmo se o Corinthians ganhar vinte Libertadores, daqui sessenta anos falarão “Ah, mas o Corinthians foi o time que mais demorou pra ganhar uma Libertadores e MIMIMIMIMI”.

Por favor, amigo. Você é melhor que isso. Seu QI diminui 50 pontos discutindo futebol dessa forma. O dia em que discutirem a partida disputada e não afirmarem que “ganharam por que o bandeirinha/juíz roubou”, me chamem para o debate.
__

E outra, se você é religioso, não vá nas casas de pessoas aleatórias insistir que elas entrem pra sua Igreja ou compre bíblias. Vá trabalhar. Se a pessoa quiser entrar na igreja ela vai sair de casa e entrar em uma igreja. O que não falta no mundo são igrejas. Livre arbítrio, não é? Então deixe que “Deus chame” a pessoa. Aliás, hoje as pessoas mal lêem o jornal ou a sinopse de um filme por preguiça, imagina se ela vai ler a bíblia. Se ele não frequenta a igreja, servirá como peso de papel.

O mesmo para ateus que se sentem superiores por não acreditar em uma figura religiosa ou querem jorrar informações para os outros sem pedirem. Falam mal dos religiosos que batem na porta de suas casas oferencendo bíblia, mas tentam te convencer à todo custo virar ateu sem respeitar a opinião alheia.

Sobre política, porque motivos você seguiria fielmente um partido? Filhos da puta estão em todos os partidos, não são separados por categorias. Você tem é que ver os ideias do seu escolhido e exigir dele o prometido, caso eleito. Não importando o partido.

Agora que eu falei dos três assuntos “proibidos”, acho que posso passar para o próximo assunto em paz, e peço que leia ESSE TEXTO antes de falar que eu não devia ter comentado sobre eles.
_

RSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRSRS


Rsrsrsr (a palavra risos repetida incasáveis vezes) foi uma risada muito usada no MSN e redes sociais, só que há mais de três anos. Hoje é usado RARAMENTE e apenas como risada de deboche. Por exemplo:

“- Cara, você é um idiota! Seu irresponsável! Você não acha que devia começar a trabalhar?
– rsrsrsrsrsrsrs” 

Não quero ser arrogante, mas se você usar fora desse contexto HOJE EM DIA, só vai parecer estranho. Ou pior, vai parecer aqueles caras que tem requeijão embaixo das axilas e usam internet uma vez por mês na Lan House da esquina da Tia Conceição, que cobra 0,50 centavos a hora.

É sério, soa muito retardado. E quanto mais você repete o RS, soa mais (e não MAS) e mais retardado ainda. “Te amo rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs”, “Vídeos da festa rsrsrs”, “fotos da sua prima pelada. Você vai gostar rsrsrs”, “Caiu na NET Mulher Melância nua! rsrsrs”. 

Atualmente, pessoas que usam RSRSRS são as mesmas pessoas que mandam aqueles gifs animado no seu Orkut (outra coisa que já parou de ser usado) cheios de glitter ou com um bebê cantando músicas dançantes dos anos 60 em um background com cores cintilantes. Ou aquelas pessoas que clicam nesse link.
_

EXPLICAR PIADAS (A NÃO SER QUE PEÇAM)
A não ser que peçam, você JAMAIS deve explicar piadas. Essa “regra” já é bem antiga, mas as pessoas ainda a praticam. Ao explicar uma piada sem que o seu ouvinte peça, você não está só duvidando da inteligência da pessoa como também tornando a “piada” na coisa mais sem graça do mundo. Uma vez a piada explicada, uma vez ela sem graça.

______

SPREAD THE LOVE.

“Idosa” no ônibus

maio 9, 2011 1 comentário

Eu assisti Thor. Sim, filme legal, apesar de acontecer muito rápido (deveria ter no mínimo duas horas). Vi o filme no cinema. E para ir ao cinema localizado em um shopping, usei um ônibus. HEHEHEHEHE. Um ônibus.

Eu havia esquecido como ir para tal shopping, então pedi algumas informações para meus amigos e pra ter certeza, pedi informações à cobradora, que disse pra eu sentar perto dela pra que me informasse quando estivesse chegando no local. E assim fiz, sentei o mais próximo que eu consegui. Porém, sentei num assento reservado, daqueles pra obesos, idosos, gestantes, deficientes… Quero deixar bem claro que havia vários lugares, e só sentei nesse porque foi necessário.

Então mexi peguei o celular, mexi um pouco no tuits, postei e li algumas bobagens e então o fechei (aproveitem pra vê-lo agora, que o tweet onde falo que “preciso escrever” sobre, ainda é recente ), deixando apenas a música tocando. Comecei a viajar nos meus pensamentos até que chegou uma menina e sentou no meu lado, bonitinha até. Continuei viajando nos meus pensamentos ouvindo música e olhando para rua pela janela. Até que um cutucão no meu ombro…

– VOCÊ É DEFICIENTE? – disse grosseiramente uma mulher de mais ou menos uns 50 anos (no máximo 60, juro!). Tinha cabelo preto curto, uma aparência não tão velha e que não parecia nem um pouco cansada.

Sabe quando você está pensando no além e de repente seus pensamentos são totalmente quebrados pra prestar em outra coisa, como quando alguém te chama ou te interrompe? Então, eu virei a cabeça – enquanto tentava me recuperar do sono mental – na direção da mulher , que estava em pé, me olhando atentamente com uma cara questionadora.

– AHN!?? – eu disse.

Então ela apenas apontou seu braço na direção desse adesivo:

Eu olhei por cerca de 2 segundos, e voltei meu olhar à ela. Eu continuava não entendendo. Então ela disse vagarosamente e bem claro, :

– EU SOU IDOSA! 

Eu fiquei meio perplexo. Ela não era idosa. Ou era a idosa mais conservada que existe. Fiz um cara “tá bom então”, e me levantei saindo do assento e deixando ela entrar. Foi então que eu não pensei que não pudia deixar barato. Não podia acabar aí. Rapidamente consegui lembrar de algo e então me virei em sua direção, apontei meu dedo bem perto da palavra ausente daquele mesmo adesivo ali em cima e disse:

– ATÉ VOCÊ CHEGAR, NÃO TINHA NINGUÉM QUE NEM VOCÊ -, ou algo do tipo.

Amigos, leiam a frase. Ela diz “AUSENTES PESSOAS NESSAS CONDIÇÕES, O USO É LIVRE”. Eu estava certo em estar sentado lá, por que de fato, não havia nenhum idoso no ônibus, muito menos deficientes ou similares.

Ela não entendeu da primeira vez, então disse claramente pela segunda vez. Ela tinha um sorriso meio falso, e esse sorriso automaticamente caiu quando ela leu a frase.  O sorriso voltou, ela olhou pra mim e disse fazendo um jóia com a mão:

– TUDO BEM!

Me senti a pessoa mais foda do universo. Fiquei em pé, porém feliz. A mulher, que sequer tinha aparência idosa, é totalmente grossa ao perguntar pra mim se “eu sou deficiente”, e que depois até ligou seu celular pra ouvir umas músicas em seu fone, não estava errada e muito menos certa. Bastava um “licença, eu sou idosa, você pode me dar esse lugar?”. Mesmo não aparentando – juro, já vi mulher com 40 anos com aparência muito mais velha que ela – daria o lugar sem nenhum problema.

Será que ela prefere aparentar uma IDOSA apenas pra conseguir um lugar? E se eu realmente fosse deficiente? A safada sabe que o lugar é reservado pra idoso, mas não sabe que quando não há idosos (ou uma das excessões) no ônibus, o uso é livre.

Juro, me senti muito poderoso. Fiquei em pé por uns 5 minutos e consegui um banco comum depois. Quando ela desceu do ônibus, me olhou e eu estava com um trollface “tímido”. Nada como provar que você está certo.

Estou triste com meu cachorro, amigos

maio 7, 2011 1 comentário

Faz tempo que eu não posto aqui, né? Nunca fiz tanta coisa na minha vida. Tenho escola, comecei a trabalhar, estou estudando um pouco de alemão e tentando de terminar O Hobbit. Quando chego em casa não consigo ficar mais do que meia hora sentado sem querer dormir. Mas enfim, esse post devia ir para meu Tumblr, por ser meio pessoal, mas achei que era importante demais para ir “apenas” para o Tumblr.

Hoje quando eu estava indo pra escola, um cachorro – provavelmente de rua – veio na minha frente e ficou me olhando. Eu gosto de cachorros, então chamei ele para “brincar” e ele balançava o rabo e queria pular em mim. Apesar de não estar limpo, parecia muito alegre e saltitante. Eu não deixei ele encostar em mim, até porque ir pra escola com marcas de patas de cachorro na calça não é uma coisa legal.

Entretanto, fiquei muito triste. Vi aquele cachorro todo animado e senti uma grande saudade. Não é a primeira vez que isso acontece. Acontece toda vez que eu vejo um cachorro pessoalmente, na verdade. Lágrimas viris e masculinas começam a querer cair. Mas eu tenho um motivo.

Quase não falei muito disso na internet, talvez só nos confins negros do Twitter, mas meu cachorro está doente faz alguns meses. Ele é um Fox Paulistinha (sabe o cachorro do Máscara? O Milo [/mailou/] ? Então…) e por natureza é um cachorro que nunca para.

Pingo. Não consegui achar muitas fotos dele aqui no PC, mas tenho várias físicas.

Ele se machucou pulando pra latir pra outro cachorro. Acho que bateu o olho no pilar no telhado daqui de casa e então ficou um pouco incomodado. Levamos ele no veterinário, acabamos dando uma vacina atrasada, e o olho nem se tornou tão importante. Esperamos um tempo e ele piorou muito, perdeu o apoio nas patas e passou a andar inclinado para uma só direção. Ficou mais bravo do que o comum até um ponto onde só andava em círculos, e com dificuldade, e auxílio da parede, conseguia andar em linha reta. E de repente ele melhorou de um dia pro outro. MELHOROU MESMO, até subia as escadas. A esperança voltou a reinar. E do mesmo jeito que melhorou, piorou drasticamente, também de um dia pro outro.

Ele, agora está cego, andando em círculos e passa o dia todo deitado na sua “casa”, e nem reconhece a gente direito. Está extremamente bravo, sendo que conversar com ele já o faz rosnar. Ele perdeu totalmente todo o brilho que tinha. Nós temos esperado por uma melhora, do mesmo jeito que já havia acontecido, mas até agora, nada. Não só não melhora como parece cada vez mais piorar. Acho que ele teve um derrame. Seu lado do corpo está todo tenso, perdeu os movimentos e cego dos dois olhos.

Sacrificar? Sim, pensamos nisso. Mas ele não aparenta “sofrer”. Ele não está sentindo dores, ou reclamando de nada. Inclusive, sua audição e todos os outros sentidos – além da visão -, funcionam perfeitamente. Seria até errado fazer isso.

Então foi olhando esse cachorro hoje de manhã, que eu lembrei o tempo que o meu podia pular e correr, sentar… E foi hoje mesmo que estamos chegando à conclusão de que a única solução vai ser sacrificar, porque ele está praticamente vegetando. Não é fácil, amigo. O cachorro mais agitado do mundo virou a preguiça mais depressiva que existe. Sinto muita saudade do meu cachorro de oito meses atrás. Agora não sabemos o que fazer com o coitado. Ele sofre emocionalmente por estar em uma situação totalmente contrária do que costumava ser, e nós ainda mais por vê-lo assim.

E você aí, reclamando que o seu tá latindo muito.

Pão caseiro e 7 Belo

março 27, 2011 6 comentários

Você quer. Eu sei.

Aquele delicioso pão caseiro, com cobertura “amarela”. Quente. Que acabou de sair do forno. Enquanto você corta uma fatia do pão, o calor do pão recém-assado é expelido em forma de vapor, que aos poucos abafa a parte cortante faca e então a umedece.

Os seus olhos famintos, tornam-se 360ºC buscando a mais próxima geladeira para, dentro, achar qualquer pote de margarina/manteiga.

Rapidamente você pega o pote e se dirige para a o local do pão caseiro, que brilha com a luz. Ele te quer, o desejo é mútuo. Satisfaça o pão e a si mesmo.

Finalmente, a hora chegou. Você espalha a margarina na faca que espalha no pão. Com a maravilha da vida, a margarina derrete solenemente, agora um delicioso e espalhado recheio. Você prepara-se para primeira mordida. E a faz com maestria. O gosto te dá sensações indescritíveis.  A felicidade está feita nessa noite.

Porém, não devemos parar por aí. Sempre busque a felicidade. Busque 7 Belo.

Você sabe o que é 7 belo. É aquela bala deliciosa cuja textura e sabor viciam como droga. Não importa o jeito que você a degusta, apesar que na maioria dos casos não resistimos e damos uma mordida e puxamos todo o sabor garganta abaixo. É um presente dos deuses em forma de bala. Criem uma religião para 7 Belo. Agora.

Para felicidade de vocês,eu só queria dar nota de que NESSE EXATO MOMENTO posso ter as duas experiências acima: comer o pão caseiro que acabou de sair do forno com margarina e esse pacote de 7 belos. Tenha uma boa noite comendo ensopado de mexidão de miojo do almoço de ontem à tarde e bala de hortelã de um ano atrás com formiga. Abraços.