Arquivo

Archive for the ‘Pensamentos’ Category

Como ser famoso no Facebook

novembro 16, 2012 2 comentários

Ser famoso no feice. Ganhar curtir e compartilhar. Ser idiota.

Primeiramente, o que eu vou escrever aqui são coisas óbvias e que dependem apenas de uma observação do que é postado e as suas consequências. Não é nada profundo, porém é verdadeiro. E não tem como você discutir que não é. É e é, ponto.

São alguns passos simples para chegar nessa tão desejada (?) fama no Facebook (que é definida por “curtidas” e “compartilhadas”). E tudo isso se resume em ser idiota e burro. Isso mesmo. Idiota e burro. Palavras fortes, eu sei. E não é culpa da rede social Facebook, e sim dos seus usuários. Como as pessoas podem falar mal do orkut sendo que elas usavam o orkut? Uma rede social é formada por nós mesmos, logo, a culpa é nossa, não do site orkut.

Enfim, vamos lá.

1) PESSOAS FAMOSAS E CITAÇÕES ALEATÓRIAS BONITAS

Uma frase bonita e todos vão te amar. Se for de famoso, agora além da frase ser bonita, tem mais respeito por ter sido feito de um famoso, afinal, todos vão pensar que a pessoa chegou lá por mérito,  porque sabe da vida e bla bla bla.

Então escolha o seu artista, coloque uma frase bonita (de qualquer autor, afinal, ninguém vai conferir se é dele mesmo) e coloque isso em uma fonte importante e clássica.

Essa frase nem é do Will Smith. Mas ele tá ali, de braços cruzados dando um leve sorriso e quase olhando de soslaio. Pedindo pra que escrevam uma mensagem bonita ali naquele fundo preto. E nego dá “curtir” nisso como se não houvesse amanhã.

No outro dia até falam “WILL ESMITE É DEMAIS CARA OLHA O QUE ELE FALOU GÊNIO AMO MALUCO NO PEDAÇO TIO FIOU”

Mas qualquer um faz essa merda.

2) CURTA X SE VOCÊ É A E COMPARTILHE Y SE VOCÊ É C

Esse aqui é um câncer da internet. Nego cria uma coisa que te deixa sem saída (caso você realmente se sinta preso por isso) e te faz, naturalmente, clicar no “curtir” ou “compartilhar“. Pode parecer um modo de descobrir algo sobre a pessoa, mas esse tipo de coisa pode variar em vários níveis, podendo até se resumir na pergunta “CLIQUE EM CURTIR SE VOCÊ ACHA QUE A GALINHA NASCEU PRIMEIRO OU COMPARTILHAR SE VOCÊ ACHA QUE O OVO NASCEU PRIMEIRO”. Ridículo demais, puta que pariu.

(bônus se for feito em Comic Sans, a fonte da derrota)

Aí nego leva as mãos à cabeça e pensa “SENHOR DEUS JESUS AMADO, DEIXA EU CLICAR LOGO NOS DOIS PORQUE AÍ NÃO SOU PECADOR”.

Não tem como isso ser uma coisa legal. Uma coisa que te faz pensar “OLHA SÓ, ESSE CARA É MEU AMIGO PORQUE ELE REALMENTE ELE É LEGAL. ELE ACABOU DE ME PROVAR ISSO FAZENDO ESSA IMAGEM BACANA NO PAINTE”. Dá vontade de matar o animal.

Pra mim, esse tipo de coisa se resume nisso:

3) ESSAS PESSOAS FIZERAM ISSO DENUNCIEM!!!!!!!

Apesar de alguns terem causa nobre, denunciar abuso de alguma coisa e mostrar a imagem da agressão (muitas vezes algo nojento ou grosseiro para muitas crianças que usam o FAEICY) não é muito produtivo e nunca dá em NADA. Às vezes nem é real, seus tolos.

Uma vez lembro de denunciarem 2 homens que matavam cachorros com a mesma imagem que eu tinha visto há, sei lá, 2 anos. Os caras hoje em dia ou já foram pegos ou estão em Acapulcos tomando batida de morango.

4) SEJA GOSTOSA E TIRE FOTOS SEMI NUA.

Bônus se falar na foto “como tô feia 😦” pra ganhar os comentários do tipo  “QUE NADA, VOCÊ TÁ LINDA!”, coisa que tinha desde do orkut.

5) ZOE UM TIME DE FUTEBOL

Realmente às vezes a criatividade é divertida e criam imagens geniais, com comparações muito engraçadas. Mas na maioria das vezes não passa de viadagem e encheção de saco. E depois começa aquelas discussões de futebol que parece coisa de alguém com mentalidade de 6 anos. Sério, amigos, parem com isso: isso NÃO é a graça do futebol e isso não vai adiantar nada na sua vida.

E é basicamente isso. Fazendo 1 ou mais dos itens acima você com certeza garantirá a fama total no Feicee.

Aliás, não sei como alguém ainda pode falar mal do orkut se ainda tem tanta coisa pra falar do Facebook.

E uma última coisa, amiguinhos: PAREM DE FALAR “”””””””F E I C E”””””””””

3 situações que deixam uma pessoa INSANA

julho 29, 2012 Deixe um comentário

Exatamente três. Deixam uma pessoa inconsciente, furiosa, louca, sem noção do que faz e faz os diretos humanos parecerem uma piada. Essas são as três situações que deixam uma pessoa louca.

Leia mais…

Por que tem tanta gente feia no ônibus?

junho 19, 2012 5 comentários

Segundo Aristóteles, isso pode ser explicado numa rápida equação.

Dadas as definições:
o pessoas feias e/ou que não se cuidam.
I pessoas belas e que agradam aos olhos
Q a população pobre
i a população rica.

A fórmula de ÔNIBUS (do grego Honibuz) é H = (capacidade do ônibus de Q + Q ao quadrado).

“Primeiramente vamos chegar a uma grande conclusão” dizia Ari, o filosofo. “como podemos ver pela letra Q (população pobre), ela é basicamente feita de ‘o’ e um pequeno tracinho (meio torto, não podendo ser classificados como pessoas belas e sim indefinidos seres humanos). ‘O’ é a população feia. Ou seja, a população pobre é formada de gente feia.”

“A letra ‘i’ possui apenas um pequeno pingo, ou seja, é formada sim por ‘o’ (pessoas feias), mas em minoria, praticamente imperceptível. O resto da letra é formada de ‘I’, ou seja, pessoas belas.”

Com essas definições chegamos à maior conclusão já feita pelo ser humano:

TODO POBRE É FEIO, MAS NEM TODO FEIO É POBRE

“A fórmula do ônibus é formada por Q (pessoas pobres) pela maioria, já que, apenas Q precisa usar este meio de transporte com freqüênciae com isso, toda pessoa no ônibus é feia.”

Não reclamem comigo, foi o ARISTÓTELES que escreveu isso.

Pra quem acha que Páscoa virou uma data comercial

Se você tá putinho porque Páscoa perdeu seu significado real, que assim como diversos outros feriados, tem apenas a função de vender e vender produtos, eu digo apenas uma coisa:

Colomba Pascal.

Foda-se você, foda-se o mundo. Tem Colomba Pascal nessa data comercial. Não preciso de mais nenhum alimento.

A culpa do ano passar “voando” é de nós mesmos

março 22, 2012 Deixe um comentário

Todo fim de ano vem aquele puto falar: “nossa, como esse ano passou rápido!”. Mas é claro, meu amigo, você ficou ansioso.

É comum a criação de “resolutions” (esqueci como fala em português) quando um ano novo chega. Mas isso não altera em nada a velocidade que um ano passa, afinal, são coisas pro ano todo, não em uma data específica.

Quando você descobre que alto realmente legal ou algo importante vai acontecer em semanas ou meses, automaticamente você quer que aquele momento chegue logo. Rola uma ansiedade foda. E a vontade daquele momento chegar faz com que você mande um foda-se pro tempo que você tem nos dias até esse momento.

Basicamente, você passa a fazer de tudo que aquele dia chegue logo. Isso já acontece naturalmente com todos com a espera do fim de semana, independente se algo especial acontecerá, rola uma ansiedade pelos dias de “folga”.

Quem nunca dormiu numa tarde pra noite chegar mais rápido porque nela aconteceria algo legal?

Um exemplo nesse ano aconteceu comigo. Todos ouviram falar que o iOS 5 causou algumas instabilidades na bateria dos iphones em geral. A Apple anunciou que faria um evento onde apresentaria o novo iPad e por boatos, o iOS 5.1, que melhoraria a bateria drasticamente. E tais boatos aconteceram mais de 1 mês antes do evento.

Foi só a Apple anunciar a data do evento e eu passei a querer que todos os dias restantes até o evento morressem todos e explodissem. A minha ansiedade FEZ o mês passar mais rápido.

É psicológico. Todo dia até o dia que você tento espera nao passa de um dia qualquer, e de certa forma você aproveita menos.

Fiquei sabendo que o Aerosmith pode lançar um álbum no próximo semestre. Resultado? A ansiedade começou a crescer. Mas dessa vez serei mais inteligente, vou esquecer totalmente. Até porque isso não afeta tanto minha vida.

Até agora, isso me explica grande parte do “ano passar rápido”. Vai lá curtir seu dia e foda-se o fim de semana. Com 90 anos você terá dormido cerca de 30. Isso já seria o suficiente pra deixar qualquer um puto.

Hakuna Matata (porque aquela frase em latim que eu to há 10 minutos procurando e não achei. Opa, achei, carpe diem. carpe diem é coisa de boiola).

[texto escrito pelo iPhone, não tenho nem idéia se tem coesão, nexo, gramática correta, etc]

Eu já falei pra vocês da genialidade de usar internet no banheiro?

fevereiro 5, 2012 Deixe um comentário

Bem, pelo menos enquanto o “usa?”

Eu vivo brincando no tuiter com essa frase do título. Eu digo que ela é novo “comer no banheiro”. Bem, por ser um lugar naturalmente estranho para fazer qualquer coisa além das funções principais (banho, escovar os dentes, mijar, cocozar, barbear/depilar), quando você foge desse ciclo, um sensação estranha acontece.

Comer no banheiro (não vou especificar em que momento, está implícito) é extremamente estranho. É um paradoxo, uma ironia, um cúmulo da lógica. E isso com certeza foi praticado – mesmo que de forma meio suspeita – pelo homens há centenas de anos.

Agora, usar a internet no banheiro é genialmente pior. É algo estranho em níveis radicais. É confuso. Você pode tuitar, por exemplo, interagindo com um troglodita (não poliglota) da sua timeline sobre a festa dele “FOI MUITO LEGAL PEDROCA, CURTI MUITO A PAÇOCA DA SUA MÃE!” enquanto prepara um sonoro submarino (e não estou falando da música dos Beatles).

A inocência de todos que interagem com você, – pensando que você está no máximo flatulando em seu quarto, escondido, – é muito divertido.

Que bom que ainda não existe a internet 3.0, com interação além de vídeos e sons.

Ps: E não, não estou “voltando” oficialmente. Só tive uma brecha (que coisa mais terrível de se dizer hoje em dia) no meu tempo e resolvi escrever sobre isso, que sempre brinco no tuiter. Brinque também. Diga: “Eu já falei pra vocês de como é mágico tuitar no banheiro?” ou algo do genêro.

Ps2: Estou com vergonha de ler esse texto novamente porque sei que escrevê-lo foi um erro e me deixará constrangido, fazendo com que eu o apague totalmente. Portanto, ignorem os erros e a falta de coesão. Fuck the grammar.

Ps3: To com um X360, não um PS3.

Qual o sentido da vida?

novembro 16, 2011 Deixe um comentário

Texto que fiz pra aula de filosofia.

Vivemos para interagir em um ciclo social e deixar as nossas marcas no mundo. Ao interagirmos com uma pessoa, já estamos naquele momento fazendo parte da vida dela. Se “reproduzirmos”, isto é, deixarmos filhos, automaticamente marcamos a nossa existência na Terra, o nosso sangue continua a existir, de certa forma.

Podemos ainda deixar marcos muito além do que filhos. Podemos contribuir com a tecnologia, a medicina… Melhorar o mundo a partir de invenções, salvando outras vidas de pessoas que também podem contribuir no mundo.

Apesar de haver algumas pessoas que, no fim de suas vidas, parecem não ter “contribuído”, praticamente todas serão lembradas por algo que fizeram ou deixaram de fazer, positivamente ou negativamente.

Porém, quando pensamos na questão do “viver”, todos gostariam de viver da melhor forma possível, de ser feliz, que todos seus sonhos se realizem.

Por fim, vivemos para tentar viver, construir nosso futuro perfeito. Mas no fundo, no fundo, o que mais importa é, no último dia de nossas vidas, analisarmos toda a vida que tivemos, tudo o que aconteceu e chegar à conclusão: “Valeu a pena”.

 

Categorias:Pensamentos, Real life